sexta-feira, 27 de maio de 2011

PLANTACOES COM AGROTOXICOS, QUAIS OS RISCOS?


O QUE SÃO AGROTÓXICOS?

     De acordo com Lei Federal 7.802 de 11.07.89 Agrotóxicos são os produtos e os agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores de produção, no armazenamento e beneficiamento dos produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas, nativas ou implantadas, e de outros ecossistemas e também de ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos .
  Veja toda a matéria clicando em Leia Mais...
Dimensão do risco

     Está mais do que comprovado que a maioria dos agricultores desconhece os efeitos nocivos dos agrotóxicos, não usa equipamentos de proteção adequados isso ocorre por causa total falta de informação técnica dos agricultores sobre os componentes químicos presentes nos agrotóxicos e as consequências do uso desses produtos à saúde humana, bem como a falta de treinamento para o uso adequado dos produtos.
     A maioria dos agricultores também não respeita o prazo de carência dos praguicidas, tempo em que o princípio ativo permanece agindo na planta. Com isso, a população acaba ingerindo um alimento que ainda está sob o efeito do produto.
     O descaso das autoridades e a falta de incentivos governamentais à educação rural, bem como falhas na rotulação dos produtos cometidas pelos fabricantes, acabam por piorar a situação. Estudos mostram que a fiscalização é inconsistente, restrita à comercialização de alguns produtos, sem qualquer preocupação com o usuário isso acarreta o comércio ilegal, livre e sem controle desses produtos, que não tendo origens conhecidas, não garante a qualidade do produto, o que coloca em risco toda a cadeia desde o agricultor até o consumidor final.
     É muito importante o fato dos agrotóxicos não deixarem resíduos nos alimentos. Isso poderia ser resolvido através de investimentos em pesquisa, pois assim poderíamos gerar produtos menos nocivos, e regras mais severas quanto à indústrias que produzem agrotóxicos que não respeitam o meio ambiente e o consumidor. Devemos saber que, a ingestão de produtos tóxicos pode causar doenças em diversos âmbitos, desde intoxicações simples até doenças genéticas e câncer.
     E não é só a saúde do consumidor que está ameaçada. Muitos trabalhadores rurais prejudicam a sua saúde porque não seguem as regras de segurança na hora de aplicar os agrotóxicos. Mesmo aqueles que possuem roupas protetoras, no verão, costumam deixá-las de lado por causa do calor. Essa exposição dos agricultores a agrotóxicos gera problemas de pele, mudanças de humor e danos ao sistema nervoso.
    Como pode ser percebido, a maioria dos problemas poderiam ser solucionados com medidas relativamente simples, como educação rural e fiscalização.



Quem pode dizer sobre a presença dos agrotóxicos, estarão dentro de limites aceitáveis?
     É uma pergunta que, no Brasil, não tem resposta. Sabe-se, entretanto, que aqui são utilizados inúmeros produtos químicos, para controlar as pragas agrícolas. A grande questão é se estão sendo respeitados os intervalos de segurança entre a última aplicação e a colheita e se as concentrações máximas estão sendo obedecidas. Seria tão benéfico a instalação de laboratórios para monitoração dos pesticidas agrícolas, tantos danos à saúde poderiam ser evitados. Recentemente, o mundo inteiro acompanhou a peste bovina britânica denominada de "doença da vaca louca", inicialmente atribuída a algum tipo de vírus. Agora, as pesquisas mostram que tal doença deriva da contaminação das pastagens com pesticidas do grupo organofosforado, intensamente utilizado por aqui.
     Segundo a OMS, há 20.000 óbitos/ano em consequência da manipulação, inalação e consumo indireto de pesticidas, nos países em desenvolvimento, como o Brasil. Já foram registrados casos de transmissão de leucemia para o feto, por mulheres que estiveram em contato com agrotóxicos durante a gravidez.
     Aqui no Brasil até os metais pesados, como o mercúrio, já foram utilizados na lavoura, de forma completamente irregular (em 1980 um trabalho em conjunto do ISOP/COPPE/Ministério da Saúde mostrou a contaminação do açúcar por mercúrio, na agricultura de Campos, Estado do Rio).
     É urgente o controle dos resíduos de agrotóxicos no Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário